VIAGEM COM O AUTOR

Nos Trilhos de

Sarah Gross

AUSCHWITZ | CRACÓVIA

30 JULHO - 4 AGOSTO DE 2022

4 AGOSTO - 9 AGOSTO DE 2022

COM O APOIO DE:

ORGANIZAÇÃO:

AUTOR.jpg

João Pinto Coelho

O AUTOR DE "PERGUNTEM A SARAH GROSS"

Nasceu em Londres em 1967. Frequentou Belas-Artes e licenciou-se em Arquitetura, tendo passado algumas temporadas nos EUA, onde chegou a trabalhar num teatro profissional perto de Nova Iorque. Viveu a maior parte da sua vida em Lisboa.

Em 2009 e 2011, e após vinte anos de investigação sobre a perseguição aos judeus da Europa, integrou duas ações do Conselho da Europa que tiveram lugar nas instalações do stammlager Auschwitz I e visavam a formação para o planeamento e condução de visitas aos antigos campos de concentração e extermínio:

“Auschwitz and the Holocaust in the Context of Teaching Remembrance in Europe”

“Teaching about the Holocaust: Integration of Site Visits in the pedagogical work”

Nessas iniciativas, trabalhou de perto com investigadores do Centro de Pesquisa do Museu Estatal de Auschwitz-Birkenau, da Universidade Pedagógica de Cracóvia, do Ministério da Educação Polaco, do ICEA (International Center for Education about Auschwitz), além de diversos peritos do Conselho da Europa e guias do Museu de Auschwitz e do Yad Vashem. Dessas ações nasceu o livro “European pack for visiting Auschwitz-Birkenau Memorial and Museum”, documento de referência adotado pelo Conselho da Europa e pelo Museu de Auschwitz para a preparação de  visitas aos antigos campos.

Em 2012, idealizou e implementou o projeto “Auschwitz na 1.ª Pessoa/ A Letter to Meir Berkovich”, projeto foi acompanhado na Polónia por Joana de Sousa Dias, jornalista da TSF, tendo a reportagem sido galardoada com o Prémio para os Direitos Humanos e Integração, da UNESCO.É nesse ambiente que decorre o seu primeiro romance, Perguntem a Sarah Gross, finalista do Prémio LeYa em 2014, nomeado para Melhor Livro de Ficção Narrativa em 2015 pela Sociedade Portuguesa de Autores e escolhido para representar Portugal, em 2016, no Festival do Primeiro Romance de Chambéry. O seu romance seguinte, Os Loucos da Rua Mazur, foi o vencedor do prémio LeYa 2017, finalista do Prémio Literário Fernando Namora e semifinalista do Prémio Oceanos. Em novembro de 2020, publicou Um Tempo a Fingir, romance finalista do Prémio da União Europeia para a Literatura, finalista do Prémio Literário Fernando Namora e semifinalista do Prémio Oceanos.

Os três romances integram o Plano Nacional de Leitura e, no caso de Perguntem a Sarah Gross, o Plano Nacional do Livro Didático (Brasil).

 

 

Contactos

sarahgross@lusanova.pt / TEL: (+351) 218 486 116

Avenida João XXI, nº 9 A

1000-298 Lisboa

______________

Segunda a sexta-feira

9h30 – 13h

14h30 – 18h

«Como se descreve a fome em Auschwitz?

Por palavras? Haveria que as inventar, primeiro.

Não, a fome naquele lugar não se media pelo verbo, antes pela aritmética das horas. As horas que passavam desde a última refeição e as horas que faltavam até à próxima. Quando finalmente se avistasse o fumo da panela, a contagem far-se-ia ao minuto. E os últimos minutos, já contados no fim da fila, far-se-iam passos. Passos lentos, travados, depravados.»

Perguntem a Sarah Gross